[Argentina] Devolvam Santiago Maldonado com vida! Liberdade ao lutador mapuche Facundo Jones Huala!

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/files/2017/08/devolvam-santiago-maldonado-com-vida-liberdade-a-1.jpeg

Recebido no email:

Na manhã do dia 1º de agosto a comunidade indígena Mapuche Pu Lof sofreu um ataque da polícia argentina em conjunto com o empresário latifundiário Luciano Benetton, com o objetivo de expulsar a comunidade que ali habita há mais de 500 anos. Esse povo localizado no sul da Argentina, próximo a Bariloche, vem sofrendo ofensivas dos governos argentino, chileno e também de empresários que não reconhecem seu direito à terra. Neste dia foi ateado fogo nas casas, pertences, ferramentas de trabalho e sementes usadas para o plantio e subsistência, além de serem agredidas todas as pessoas que ali estavam, incluindo as crianças. Em um ato covarde de repressão foram presas as pessoas que não conseguiram fugir dos ataques policiais, e até o momento segue desaparecido Santiago Maldonado, um companheiro que estava junto ao povo Mapuche em resistência e que, depois de levado pela polícia, nada mais se soube sobre seu paradeiro. Seu nome não consta nas listas de pessoas detidas, sendo que a última vez que foi visto foi sendo levado por policiais.

EXIGIMOS A DEVOLUÇÃO IMEDIATA DO COMPANHEIRO SANTIAGO MALDONADO COM VIDA PELO ESTADO GENOCIDA ARGENTINO

SOLIDARIEDADE A TODOS OS POVOS INDÍGENAS!

ABAIXO AO LATIFÚNDIO ASSASSINO NO CAMPO!

GOVERNO ARGENTINO, A CULPA É SUA!

DENUNCIAMOS O SEQUESTRO DE UM APOIADOR DO POVO INDÍGENA MAPUCHE PELA POLÍCIA ARGENTINA!

PELA DEVOLUÇÃO IMEDIATA DE SANTIAGO MALDONADO COM VIDA!

MICHEL TEMER, KÁTIA ABREU, MAURICIO MACRI, PATRICIA BULLRICH E LUCIANO BENETTON – LATIFUNDIÁRIOS PERSEGUIDORES DOS POVOS INDÍGENAS! NÃO TEMOS MEDO DE VOCÊS!

Mais informações: Red de Apoyo Comunidades en Conflicto – MAP (@ApoyoMap -Facebook)

BASTA DE VIOLÊNCIA CONTRA OS POVOS INDÍGENAS!

This entry was posted in Guerra Social, Luta Indígena, Luta pela Terra, presxs, Solidariedade. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *