[MÉXICO] APESAR DA REPRESSÃO SEGUIREMOS INDO ÀS RUAS. TEXTO SOBRE AS DETENÇÕES NO DIA 20 DE JUNHO.

Recebido no email:

13435480

Ante a repressão que existe no estado de Oaxaca pelo assassinato de pelo menos sete companheiros, e ante o exemplo da digna resistência do povo insurreto; coletivo e individualidades anarquistas decidimos fazer uma ação solidária em frente a casa que representa o governo de Oaxaca na Cidade do México.
Como esperado, houve uma forte operação policial composta de granadeiros, grupos de força-tarefa (forças especiais) e polícia de trânsito, nos perseguiram por vários quadras tentando nos encapsular. Em seguida começaram as primeiras detenções, nove companheirxs foram levadxs para a coordenação territorial MIH 3. O encapsulamento continuou, onde os capangas do governo do DF ameaçaram estuprar e sumir com várias de nossas companheiras, que também foram espancadas e agredidas sexualmente com carícias e intimidação psicológica. Xs outrxs companheirxs também foram golpeadxs em todos os momentos com escudos, chutes, capacetes e rádios.
Ao chegar na esquina de Guadalquivir e Reforma não foi permitida a nossa caminhada, e começaram os ataques e até mesmo o roubo do equipamento fotográfico por parte das forças policiais. Tudo isto seguido pela prisão de todxs que nos encontrávamos nesta operação policial para ser transferidos para a CUH 5.
Depois de algumas horas, ao ser postxs em liberdade, percebemos o roubo de nossos pertences e objetos de valor.
Apesar da repressão, insistimos na nossa firme decisão de continuar nas ruas, continuar caminhando com os nossos irmxos libertárixs de Oaxaca, com o seu povo e com a rebeldia que acende essa e outras lutas.
Porque a solidariedade entre os anarquistas não é só palavra escrita.
Fogo a ordem patriarcal!

A dez anos, goste ou não goste, enquadre ou não os enquadre!

Oaxaca sempre, sempre, sempre ingovernável!

A luta está nas ruas!

CRUZ NEGRA ANARQUISTA MÉXICO

This entry was posted in Guerra Social, Mexico, Oaxaca, Solidariedade. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *