Chile: Bomba de ruído contra empresa concessionária de rodovia.

Recebido no email em espanhol e traduzido por Cumplicidade:

“Esta coordenação silenciosa, instintiva e solidaria não só provoca um grande incomodo na vida normalizada em diferentes pontos no mundo, mas fortalece nossos laços que deixam claro que não existem fronteiras, que não precisamos cabeças nem estruturas verticais para atacar várias grades da mesma gaiola.” (palavras de companheirxs de Brasil reivindicando ataque incendiário em solidariedade com Mônica Caballero e Francisco Solar).

Na madrugada do sábado 12 de março detonamos uma bomba de ruido fora da empresa consessionaria da autopista “Vespucio Sur”, cidade de Santiago. Decidimos atuar em um horário livre de transeuntes para deixar claro nosso objetivo e porque não consideramos um ato sublime o de danar a pessoas que não têm a ver com os objetivos do nosso ataque.
Não concebemos a luta contra a civilização como algo distinto ou externo à luta contra toda forma de autoridade. Identificamos as empresas administradoras de autopistas como um fio importante do tecido que da vida à rede da dominação, facilitando o avance da civilização e se enriquecendo com a imposição de um urbanismo servil aos interesses do poder.
A historia, o passado e o presente nos mostram que o broto e exercício da autoridade também se tem desenvolvido em comunidades que tem existido antes da vida civilizada e também se tem manifestado e manifesta em grupos que se mantiveram fora ou em contra da civilização. Por isso, nossa luta é essencialmente ANTIAUTORITARIA. Isso nos obriga a marcar uma importante distancia com uma autodenominada “tendência eco-extremista” que tem defendido o ataque indiscriminado, se desmarca da ideia de estar “contra toda autoridade” e renega da solidariedade internacional com companheirxs presxs afins em palavra e ação com a anarquia insurrecional. Tais ideias não são para nós uma “evolução” ou “algo mais radical” mas tudo o contrario. Não nos interessa levantar polemicas virtuais com elxs, preferimos dialogar através da ação.

Nossxs companheirxs são quem se posiciam na sua vida e nos seus atos como inimigxs de toda forma de dominação e colocam em pratica a solidariedade com xs companheirxs que se mantêm dignxs e em pé de guerra ainda estando nas jaulas do poder.

…Companheirxs como Mónica Caballero e Francisco Solar, quem elevaram nosso espírito insurrecto com sua serena e desafiante atitude diante dos tribunais espanhóis. Que a solidariedade internacional não cesse uma vez terminado o julgamento!
…Companheirxs como Javier Recabarren, pequeno insurrecto afim à anarquia, morto em março de 2015 ao ser atropelado por um onibus.

…Companheirxs como Sole e Baleno, quem foi encontrado morto numa cela do Estado Italiano no 28 de março de 1998.

…Companheirxs como Jonny Cariqueo, jovem anarquista morto trás os golpes de policiais que o detiveram após uma marcha pelo Dia do Jovem Combatente no 29 de março de 2008 na comuna de Pudahuel.

…Companheirxs como Joaquín García, quem no 09 de março feriu com um golpe no rosto ao ex chefe de inteligência da ditadura Álvaro Corvalán na prisão de máxima segurança.

…Companheirxs como xs irredutíveis anarquistas da Conspiração de Células de Fogo, que nestes dias enfrentam um julgamento pela sua tentativa de fuga.
Con nossxs companheirxs, seguiremos fortalecendo nosso acionar y afiando nossas ideias.

…Na senda de Severino, Lambros Foundas y Mauricio Morales…¡A multiplicar as células anárquicas/antiautoritarias de ação multiforme!

Contra todos os chefes.
Contra a civilização y toda forma de autoridade.
¡MORTE AO ESTADO E VIVA A ANARQUÍA!

Célula de Individualistas e Nihilistas Anárquicxs pela Insurreição Antiautoritaria.

Federação Anarquista Informal/Frente Revolucionário Internacional (FAI/FRI).

This entry was posted in Chile, Guerra Social, Solidariedade. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *