[SÃO PAULO-SP] ROJAVA: COMO É VIVER SEM ESTADO?

Recebido no email:

1026
Nos últimos anos, a luta auto-organizada do povo curdo em seu território no Iraque e na Síria, capaz de derrotar militarmente o Estado Islâmico em alguns combates e com alto grau de protagonismo feminino, saltou aos olhos da comunidade anarquista e libertária internacional. A capacidade de
defesa e de organização se tornaram exemplos de que é possível viver sem estado e vencer uma guerra que parece sem fim.
Mas como é o cotidiano em um território autogerido? Como funcionam as organizações? Quem cuida de quê, quem decide, quem executa?  Em outubro do ano passado, o estadunidense Paul Z. Simons, co-editor da revista Modern Slavery junto com Jason McQuinn e ex-membro de alguns outros projetos como o Black Eye, em Nova Iorque, e a revista Anarchy, resolveu
visitar Rojava. Lá, conversou com pessoas das diversas organizações curdas e participou de discussões comunitárias para observar menos a questão do campo de guerra e mais o dia-a-dia da revolução. De volta às Américas, passou a visitar cidades pra falar da experiência que teve por lá: http://modernslavery.calpress.org/?p=991

Aproveitando a sua breve passagem por São Paulo, a Casa Mafalda convidou Simons para uma conversa nesta SEGUNDA-FEIRA, 07 DE MARÇO, às 19H30.

A entrada é livre e faremos tradução do inglês para o português.

CASA MAFALDA
Rua Clélia, 1895, São Paulo-SP
casamafalda.org [1]

This entry was posted in Guerra Social, São Paulo. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *