[RJ] CAMPANHA DE ARRECADAÇÃO DE FUNDOS PARA A DEFESA DXS ATIVISTAS CRIMINALIZADXS

Retirado de CNA-RIO

10610805_662046510545423_7796865437437233239_n

No dia 12 de julho de 2014, véspera da final da Copa do Mundo da FIFA, a Policia Civil do Rio de Janeiro acusou 28 ativistas de organizar “atos violentos” em manifestações, dos quais 18 foram mantidos em cárcere em presídios de segurança máxima, numa operação que incluiu violações a domicílios e à dignidade dxs presxs e seus familiares. Em entrevista coletiva realizada na Cidade da Policia, na mesmo dia, panfletos, jornais e bandeiras de movimentos populares foram expostos como “provas” do exito da Operação Firewall 2, escancarando assim o caráter político não só da ação policial, mas de todo o inquérito que a deflagrou. Dezenas de ativistas e seus familiares tiveram seus telefones grampeados por meses a fio, inclusive advogadxs, que tiveram violadas suas
conversas com clientes.

Nos dias subsequentes vários lutadorxs do nosso povo, todxs trabalhadorxs e/ou estudantes com comprovada e publica trajetória política, foram mantidxs encarceradxs em prisões
de segurança máxima, sofrendo abusos e torturas. Particularmente crítica foi a situação em que foi mantida uma companheira menor de idade, submetida inclusive diariamente a espancamento por agentes do Estado.

Esse processo dirigido principalmente contra a Frente Independente Popular do Rio de Janeiro (FIP-RJ) marca um salto na atuação do Estado brasileiro no sentido de criminalizar os movimentos populares, tentando criar um precedente de encarceramento de ativistas que pode ser tolerado. Trata-se de manobra, articulada desde os altos círculos do governo federal (Dilma/PT), em conluio com o governo do Rio de Janeiro (Pezão/PMDB), visando impedir, através do medo e da repressão, que novos junhos ocorram. Exatamente por isso a defesa dxs nossxs companheirxs criminalizadxs é a tarefa das mais importantes e garantia de que nosso povo não perca as mínimas liberdades democráticas conquistadas, com muita luta, após regime militar.

Fazemos um chamado a que todos as pessoas, coletivos, entidades, sindicatos, artistas e nosso povo em geral contribuam com o fundo criado para sustentar o trabalho de nossxs advogadxs. Sabemos que um dos aspectos que mais demonstram o caráter antidemocrático do Estado brasileiro é o fato de que o direito à Justiça, formalmente garantido a todos, não existe de fato, tamanhos os custos que os processos em geral, e esse processo em particular, dada a sua magnitude, representam. Temos sustentado nas ruas, até aqui, de maneira completamente independente, a nossa mobilização; será também com independência e baseados na solidariedade de classe que
garantiremos a nossa defesa dxs nossxs companheiros e companheiras.

Pedimos a todas as pessoas, paginas na internet e movimentos
organizados que repliquem esta nota e que se somem as atividades da campanha que prosseguirão nos próximos dias, semanas e meses.

PELA LIBERTAÇÃO DE TODXS XS PRESXS POLITICXS E EXTINÇÃO DOS
PROCESSOS!

Contribua, faça um deposito nominal:
Banco Santander Ag:4692n C/C:13002738-3

This entry was posted in Copa do mundo, Guerra Social, presxs, Rio de Janeiro, Solidariedade. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *